Por Carlos Henrique, em 24 de outubro de 2016

Inovação e Criatividade na FeCEAP 2016

No Brasil ainda é pequena a tradição de promover feiras de ciências, nas quais os alunos projetem e, depois, apresentem novos inventos científicos. Nos Estados Unidos e na Europa esse tipo de evento é mais comum. Mas esse cenário vem mudando, e está cada vez mais em alta as áreas de tecnologia e inovação que atraem muitos candidatos na hora do vestibular. Mas se engana quem pensa que só os “craques” em exatas é que dominam esse cenário. Inovação vai muito além da tecnologia, abrangendo também os conhecimentos de administração, marketing e até mesmo de áreas como biológicas ou humanas.
Isso ficou comprovado na 24ª. edição da FeCEAP – Feira de Ciências do CEAP, evento realizado nos dias 22 e 23 de outubro, com o intuito de estimular a curiosidade cientifica e o incentivo ao estudo entre os 700 jovens atendidos, ao longo do ano, pelo CEAP nos cursos de qualificação profissional oferecidos pela organização.
Desde a primeira edição, o evento é conhecido pela qualidade técnica e alto grau de criatividade e funcionalidade dos trabalhos expostos.
Nesse ano os jovens de 10 a 18 anos apresentaram 65 projetos nas áreas de Tecnologia, Eletricidade, Ciências e Administração.
Criatividade, Inovação, qualificação técnica e empreendedorismo foram a marca dos projetos idealizados e desenvolvidos pelos jovens, da região de Pedreira, alunos do CEAP.
Por exemplo, em um Brasil que já registrou mais de 800 mil casos prováveis de dengue em 2016 e, no mesmo período, foram identificados mais de 91 mil casos prováveis de zika, segundo boletim epidemiológico publicado pelo Ministério da Saúde.. alunos do CEAP, estimulados pelo fato da região abrigada pelo distrito de Cidade Adhemar, bairro da periferia de São Paulo, ter sido uma das regiões da cidade que registrou maior redução do Aedes aegypti (de fevereiro de 2015 e mesmo período do ano passado, segundo a Prefeitura de São Paulo), produziram um mosquiteiro reciclável. Trata-se de uma armadilha feita com garrafas pet que atraem o inseto e o prende, por ser lacrada com uma rede de proteção confeccionada com véu de tule. Esse foi um dos projetos de destaque desenvolvidos para edição deste ano da FeCEAP. Além do mosquiteiro reciclável, os visitantes puderam conhecer outros trabalhos como a luva ultrassônica, para deficientes visuais evitarem acidentes graves como queimaduras ao tocarem em panelas quentes; um microscópio a laser que surpreende por sua simplicidade - feito apenas com uma caneta laser e uma seringa. Basta apontar o feixe de luz para uma gota do líquido e ver a imagem gigante da gota projetando sobre uma parede. Nessa amostra de água –poluída – é possível identificar vários microrganismos movimentando-se. Ou ainda conhecer um aplicativo que informa se o local de interesse do usuário está lotado ou não no horário da consulta: seria o fim de filas indesejáveis em bancos, supermercados, restaurantes! Uma câmera de vigilância com design de robô com movimentos é outros dos destaques do evento.
Os melhores trabalhos são eleitos pelo público (por voto) e por avaliadores técnicos voluntários (professores, profissionais de empresas e representantes de universidades). A avaliação é feita a partir de critérios como a Apresentação Visual e Oral, Metodologia, Inovação, Relevância e Profundidade, Inovação e Criatividade e a pasta relatório onde se registra todo o trajeto desde a ideia até a confecção do projeto.

A edição deste ano da FeCEAP recebeu mais de 7000 visitantes nos dois dias de evento e superou todas as expectativas. O CEAP agradece todos os alunos, visitantes, colaboradores, voluntários e patrocinadores que contribuíram para o sucesso da Feira de Ciências 2016 da organização.
.
Muito Obrigado e até a FeCEAP 2017
parceiros: